sexta-feira, 2 de dezembro de 2005

Ainda nao foi desta

Há uma grande vantagem em ter uma profissão que traz dinheiro regularmente para casa porque, se eu andasse só nisto de ser artista, estava bem tramado. Assim, posso-me dar ao luxo de, como diria a Madonna, não comprometer a minha integridade artística, e até me divertir um bocadito quando me dão uma nega.

Hoje recebi um simpatiquíssimo email de outra editora a quem entreguei a maquete do meu livro de contos. Devo confessar que teria ficado mais espantado se o tivessem aceite, por isso até me diverti com os comentários dos dois consultores literários da editora que me foram enviados. Basicamente, ambos dizem que o texto está muito bem escrito e que tem "mérito literário" (e só isto já chegaria para me pôr de bom humor para as próximas semanas) mas que a temática... bem, deixo-vos uma citação da carta que um desses consultores escreveu a esse editor e que li com surpreendido agrado e até prefiro entender como elogiosa porque, vivendo eu um pouco desfasado da realidade, tendo a esquecer-me do impacto dos meus temas:

"Caro Editor X:
O texto que me enviou é daqueles que vejo, infelizmente, muito divulgados noutros países como os EUA, e não tanto, graças a Deus, entre nós. Não sei se a editora X está a pensar mudar o tipo de selecção a que nos habituou: sei que se o fizer perderá seguramente uma boa parte do seu público. É bem certo que, do ponto de vista estritamente literário, tenho visto bem pior pois o livro é bem escrito, e eu diria até que poderia ser lido com agrado. No entanto desaconselho vivamente a sua publicação. [...]"

Tenho de admitir que a aura de autor maldito que comentários destes me poderiam pôr em cima não me desagrada. Mas é um desperdício nesta fase! Espero que, no dia em que o livro venha a ver a luz do dia, haja antes um jornalista a escrever coisas destas para o livro vender muito e eu me poder tornar num verdadeiro autor maldito... mas milionário (que é o que interessa!).

4 comentários:

Aposto que doeu!!! disse...

Deve ser incrível, fabuloso, o senhor que te "critica"! não te parece uma personagem de um surrealista?! Eu facilmente o consigo visualisar! Fascinam-me estes "estupores" velhos e repletos de bolor!!! São tão engraçados e mesquinhos! existem poucos assim, quer acredites quer não!

RAnt disse...

Também devo andar desfazada da realidade de alguma forma, porque fico AINDA surpreendida por existirem opiniões destas. Ao menos no caso deste "senhor" (que na volta nem é velho e o bolor está só na cabeça...) não há falsos liberalismos, assume que é preconceituoso e pronto! De facto existem poucos assim, a maioria anda por aí escondida a fazer de conta que são uns porreiraços :D
E mais uma vez fico a pensar numa conversa que tive há bem pouco tempo com outro bom amigo, sobre o estado desta nação - na opinião dele está pior, estamos a ficar cada vez mais pequeninos a cada dia que passa, enquanto eu defendía que não, que até estamos a andar para a frente, cabeças mais abertas, pessoas mais cultas, devagarinho mas pra frente. A ler coisas destas, assim não sei... na volta ele é que tem mesmo razão...

Sabes que mais Daniel? 3 vivas aos escritores malditos! Viva viva viva!! eheheheh

João M disse...

eu nem sabia que havia consultores para estas coisas.

dolphin.s disse...

ai LOL!!! que só apetece dizer BalhamedEUS!!