segunda-feira, 30 de julho de 2007

Munique

Não foi intencional, mas os desencontros de horários das companhias aéreas baratuchas fizeram com que, a caminho da Croácia, passasse 4 dias em Munique. Afinal acabou por ser uma excelente oportunidade para conhecer uma cidade rica, linda e simpática e percebi perfeitamente porque é que a revista Monocle (monoclemagazine.com) a elegeu recentemente como a melhor cidade do mundo para viver. Para ser sincero, eu mudava-me já amanhã. E nem precisaria de melhor desculpa que as padarias alemãs...





Foi ocasião para conhecer a fabulosa Pinacoteca que tem quadros mais ao meu gosto que muitos outros grande museus que já visitei. Vi finalmente o "monge à beira mar" de Caspar David Friedrich que é daquelas obras que em qualquer reprodução passa despercebida mas ao vivo nos esmaga com o génio.
Também me empanturrei de boa comida alemã, especialmente no restaurante Pfistermuhle, e no Augustiner biergarten. Grandes dias.

2 comentários:

Luis disse...

Daniel: desculpa todos os silêncios, mas como já deves saber estamos a juntar os trapos numa mesma casa, de forma algo antecipada e com as férias de Londres pelo meio. Só agora a casa começa a ter algum sentido prático e só agora eu me viro para os blogues com mais tempo do que só para ver como andam as coisas. E há muito me desejava dizer-te que estive em Munique numa semana inteirinha de Agosto ou Setembro de 1981. E adorei! Era uma cidade fantástica, super-civilizada, muito limpa, muita bonita também em todas as perspectivas (clássica, moderna, naturalista). Gostava de lá voltar, confesso. Muitos parabéns pela tua experiência, muitos! Abcs,

Daniel J. Skråmestø disse...

Então pelos vistos Munique não mudou muito desde 1981

Quanto ao ajuntamento de trapos um único comentário: Já não era sem tempo!!
;-D
Abraços e portem-se mal